Websites

Afinal, o que são cookies e qual é a sua finalidade em sites

Saber o que são cookies ajuda a entender como funciona a internet atualmente. Eles coletam dados dos usuários para melhorar sua experiência na web e permitir que as empresas segmentem e personalizem suas estratégias. Agora, vamos entender melhor para que servem os cookies e qual a sua importância no marketing.

Ao criar um site, você quer oferecer a melhor experiência aos seus visitantes, não é? Para isso, você precisa conhecer melhor os usuários, entregar conteúdos interessantes para eles e otimizar a navegação do site. E você sabe o que isso tem a ver com os cookies de um site?

Saber o que são cookies é essencial para entender como você pode captar dados dos usuários e, assim, fornecer uma melhor experiência para eles. Os cookies são a base do modelo de internet que temos hoje e das estratégias de marketing digital que dependem dos dados para segmentar e personalizar ofertas e conteúdos.

Neste artigo, vamos desvendar o que são cookies, para que eles servem e por que são importantes para o marketing digital da sua empresa. Siga conosco para saber tudo!

  • O que são cookies de um site?
  • Para que servem os cookies do navegador?
  • Como funcionam os cookies?
  • Por que os avisos de cookies são necessários?
  • Como colocar um aviso de cookies no site?
  • Por que os cookies de terceiros vão acabar?

O que são cookies de um site?

Cookies são arquivos de texto que um site envia ao navegador de um usuário, com dados sobre o seu perfil e comportamento de navegação nas páginas. O objetivo dos cookies é lembrar das informações da visita para facilitar o próximo acesso e melhorar sua navegação no site.

Os cookies são essenciais no marketing digital, porque permitem criar uma experiência de usuário mais relevante e melhorar sua relação com a marca. Os cookies são usados, por exemplo, para lembrar do idioma preferencial do usuário, entender o perfil dos visitantes do site, mostrar anúncios mais relevantes e personalizar ofertas de lojas virtuais.

Lou Montulli foi o profissional responsável por criar a tecnologia dos cookies em 1994, quando trabalhava na Netscape, empresa que construiu um dos primeiros navegadores amplamente usados. Naquela época, a equipe usava o termo “magic cookie”, que remete aos biscoitos da sorte — ou seja, biscoitos com uma mensagem embutida, como são os cookies da internet.

Sua intenção era resolver o problema de memória da web, já que os sites tratavam todos os usuários, mesmo que fossem visitantes recorrentes, como meros desconhecidos.

Então, com os cookies, o programador criou um mecanismo para que os sites lembrem dos usuários à medida que eles visitam suas páginas. Ao longo do tempo, o uso dos cookies evoluiu e hoje é parte essencial da nossa experiência de navegação pela web, em sites, blogs, landing pages e redes sociais.

Porém, seu uso passou a ser questionado, diante da preocupação com a privacidade de dados pessoais. Atualmente, discute-se o fim dos cookies de terceiros, que vamos abordar melhor mais adiante.

Para que servem os cookies do navegador?

De maneira geral, os cookies servem para melhorar sua experiência de navegação pela web. Mas eles podem fazer isso de diversas formas. A seguir, você vai ver os principais usos dos cookies na internet:

Registrar informações e preferências do usuário no site

Os cookies podem registrar informações dos usuários, como dados preenchidos em formulários, senhas de acesso ou produtos deixados no carrinho de compras, que facilitam seu acesso em uma próxima visita.

Além disso, eles também podem armazenar as preferências do usuário, como a opção por determinado idioma, as configurações de acessibilidade ou o consentimento de coleta de cookies.

Nesses casos, eles são chamados de cookies de funcionalidade, já que permitem o uso de recursos essenciais para a experiência no site.

Aumentar a segurança do site

Cookies também são usados para oferecer segurança à navegação do usuário, à medida que ele interage com o site e preenche informações sensíveis em formulários.

Os cookies de segurança garantem a autenticação do usuário e evitam spam, fraudes e ataques. Eles são capazes de reconhecer quando as solicitações feitas durante uma navegação são realmente daquela pessoa, e não de usuários maliciosos.

Analisar o perfil dos visitantes do site

Os cookies também servem para entender como os usuários interagem com páginas e sites, bem como as suas principais características de perfil. Você pode saber, por exemplo, a localização dos visitantes, o dispositivo que usam, as principais páginas acessadas, as origens das visitas e os seus gastos em um e-commerce.

Com essas informações, é possível conhecer melhor o seu público, ajustar os conteúdos para os seus interesses e planejar melhor as estratégias de marketing.

Um dos cookies de análise mais utilizados é o “_ga”, do Google Analytics, que coleta informações dos visitantes de um site, sem identificá-los individualmente, e oferece relatórios de estatística sobre o seu uso.

Exibir anúncios mais relevantes para cada usuário

Se os cookies permitem conhecer melhor os visitantes de um site, eles também podem ser usados na publicidade para entregar os anúncios certos para as pessoas certas. Os cookies de publicidade permitem:

  • Personalizar anúncios;
  • Direcionar anúncios de remarketing;
  • Limitar quantas vezes um anúncio é exibido para um usuário;
  • Medir a eficácia dos anúncios.

Esse é um dos tipos de cookies mais polêmicos, já que geralmente são coletados por terceiros e podem ter usos indevidos, inclusive com a venda não-autorizada de dados, o que é vedado pelas atuais leis de proteção de dados pessoais.

Cookies do Google Ads e do Pixel do Facebook, por exemplo, costumam ser instalados no site dos anunciantes que querem criar anúncios nessas plataformas e monitorar os passos dos seus consumidores.

Personalizar conteúdos e ofertas

Os cookies de personalização são usados para oferecer conteúdos, ofertas e recursos personalizados para cada usuário.

Esse tipo de cookie armazena os dados de navegação do usuário, como as últimas páginas acessadas, e utiliza essas informações para fazer recomendações personalizadas.

O YouTube, por exemplo, registra pesquisas anteriores e vídeos assistidos para recomendar novos conteúdos alinhados aos interesses do usuário. Nas lojas virtuais, é possível criar vitrines personalizadas, com produtos que os usuários têm mais chances de comprar.

Como funcionam os cookies?

Os cookies da internet são enviados pelo servidor do site para o navegador do usuário, contendo dados sobre as suas interações com as páginas. Eles são identificados com um código exclusivo, que associa aqueles dados ao usuário.

Quando ele retorna para visitar o mesmo site, é a vez do navegador enviar os cookies de volta para o servidor do site. Dessa maneira, o site pode utilizar e exibir aquelas informações armazenadas, sem que o usuário precise informar dados novamente.

O comando para que isso aconteça deve estar presente no cabeçalho do código do site, com atributos que trazem instruções para o navegador, como o domínio do site a que se refere e a data de expiração do cookie.

Dependendo do tipo de cookie, eles podem ficar armazenados apenas enquanto o usuário navega pelo site (cookies de sessão) ou permanecer gravados mesmo depois de fechar a janela (cookies persistentes). Nesse último caso, os cookies ficam armazenados até o seu prazo de expiração ou até o usuário limpar seus dados no navegador.

Os usuários têm controle sobre quais cookies podem ser armazenados sobre as suas atividades. A maioria dos navegadores oferece opções de controle, além de permitir limpar todos os cookies guardados quando quiser.

Se você usa o Google Chrome, por exemplo, basta acessar o endereço “chrome://settings/cookies” na barra do navegador. Lá você pode optar por:

  • Mostrar todos os cookies;
  • Bloquear cookies de terceiros na navegação anônima;
  • Bloquear cookies de terceiros;
  • Bloquear todos os cookies (não recomendado).

Além disso, você pode definir sites específicos que podem usar cookies sempre, que devem ter seus cookies limpados quando a janela for fechada ou que nunca podem usar cookies.

Por que os avisos de cookies são necessários?

Os usuários precisam saber que seus dados estão sendo coletados pelo site e qual a finalidade disso.

Essa é uma definição da Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais no Brasil (a LGPD) e da GDPR  na União Europeia, que exigem o consentimento explícito dos usuários para a coleta e tratamento dos seus dados pessoais. Essas leis surgiram a partir de uma preocupação com a privacidade de dados, que podem ser usados de maneiras indevidas.

É por isso que, nos últimos anos, você passou a ver mensagens de cookies na maioria dos sites que acessa. Na verdade, todo site que coleta dados dos usuários, em forma de cookies ou outros meios, precisa ter um aviso para obter o consentimento do usuário.

mensagem

Essa mensagem pode aparecer no rodapé da página, no cabeçalho, sobreposta ao conteúdo ou de outras formas, desde que apareça explicitamente assim que o usuário acessar o site em uma primeira visita. Assim, ele pode saber como seus dados são usados, aceitar ou recusar os cookies e, em alguns casos, escolher quais tipos de cookies aquele site pode armazenar.

cookies

Além disso, os sites também costumam incluir uma Política de Privacidade, que explica em mais detalhes como funciona o tratamento de dados pessoais e para que eles são usados. Geralmente, os avisos de cookies incluem um link para esse documento.

Tanto as mensagens de cookies quanto a Política de Privacidade demonstram transparência do seu site diante dos usuários. Dessa forma, além de cumprir a legislação, você também ganha a confiança dos visitantes e constrói uma relação mais positiva com eles.

Como colocar um aviso de cookies no site?

Os avisos de cookies são uma obrigação para quase todos os sites. Então, saiba agora como incluir esse tipo de mensagem no seu site.

Existem diferentes formas de fazer isso, que dependem do seu nível de conhecimento em códigos.

Se você tem um site em WordPress, esse trabalho fica mais fácil, porque você pode usar um plugin. Se não, é importante ter algum conhecimento em programação para criar um código e inserir no site. Vamos mostrar agora como fazer isso:

Plugin para WordPress

Existem várias opções gratuitas e pagas e plugins para WordPress que instalam um aviso de cookies automaticamente no seu site. Basta instalar o plugin no WordPress e seguir as configurações.

Por padrão, os plugins definem que o site não deve coletar cookies, até que o visitante clique em “aceitar” na notificação. Além disso, eles permitem escolher a posição mais adequada do aviso na sua página e personalizar o layout conforme a sua identidade visual. Se o plugin for em inglês, não esqueça de traduzir a mensagem para o português.

Estas são algumas opções de plugins que você pode usar:

Abaixo você pode ver um exemplo de como fica uma mensagem de cookies, no rodapé da página, com a ferramenta CookieYes.

cookies

Código-fonte

Você também pode criar um código do zero para gerar o aviso de cookies. Para isso, você precisaria de conhecimento em programação para gerar um código limpo e funcional. Porém, existe uma ferramenta que pode ajudar você nessa tarefa: Free Cookie Consent Solution.

Antes de qualquer medida, faça um backup do código do site, para evitar perdas. Depois, abra o site da ferramenta e comece as configurações. Você vai ver as opções de configuração e, ao lado, um preview em tempo real das alterações que fizer:

cookies

É possível editar o layout do aviso, escolher o idioma da mensagem (inclusive o português brasileiro), incluir um link para a Política de Privacidade, entre outras configurações. Por fim, basta copiar o código que a ferramenta gerar e colar no cabeçalho do seu site.

Se você tiver um site WordPress, deve ir até o menu Aparência > Editor de temas. Nos Arquivos do tema, procure pelo arquivo “Header.php” (Cabeçalho do tema). Então, copie o código do aviso de cookies na primeira linha, abaixo da tag “<head>”.

Depois de clicar em Atualizar, você já pode ver o aviso de cookies funcionando no site.

Por que os cookies de terceiros vão acabar?

Em geral, os cookies são benéficos para o ecossistema da internet. Eles permitem que os sites conheçam melhor seu público e otimizem suas estratégias, enquanto os usuários recebem melhores conteúdos e têm uma experiência mais valiosa.

O problema é quando os cookies são usados de maneira indevida. Pessoas mal-intencionadas podem usar os cookies para espionar atividades de usuários ou roubar seus dados pessoais. Além disso, algumas empresas podem vender dados de usuários para serem usados em publicidade não-autorizada.

Dessa forma, os cookies podem representar uma vulnerabilidade para os seus dados pessoais e a sua privacidade.

Geralmente, esse tipo de prática acontece com os cookies de terceiros (third-party cookies), que são gerados por sites diferentes daqueles que o usuário está acessando. Portanto, pode ser um site desconhecido e malicioso, capaz de fazer mau uso dos dados.

É diferente dos cookies primários (first-party cookies), que são criados pelo próprio site que o usuário está acessando e, portanto, têm mais credibilidade.

Por isso, navegadores como o Google Chrome anunciaram recentemente que não vão mais permitir o uso de cookies de terceiros. Porém, como vimos, esses cookies são essenciais no marketing digital, já que permitem realizar análises sobre os visitantes e segmentar e personalizar a publicidade.

Os cookies de terceiros estão na base do marketing atual. Por isso, o futuro do marketing digital sem cookies está provocando discussões no mercado, que busca soluções para continuar usando os dados dos usuários, mas de forma mais transparente e confiável.

Agora, depois de entender o que são cookies, como eles funcionam e para que servem, fica mais fácil entender por que o fim dos cookies de terceiros está afetando tanto o mercado publicitário.

Para se manter atualizado, é importante acompanhar as movimentações nos próximos anos, que podem transformar a maneira como esse mercado atua — e até mudar a forma como usamos a internet.

De qualquer maneira, os cookies ainda estão por aí, e é importante saber trabalhar com eles. Por isso, aproveite para ler agora sobre como corrigir erros de cookies no WordPress, que impedem o registro dos dados dos usuários.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.